quarta-feira, 11 de novembro de 2009

A Cura de um Coxo - Pregação da Palavra de Deus


Texto Base: Atos; 3:1-10
Palestrante: Obreiro Nivaldo do Ministério Assembléia de Deus do Retiro.


Graça e Paz do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Esse texto fala de um homem coxo de nascença que levava a vida à porta do templo pedindo esmolas.

Aquele homem era coxo desde o ventre de sua mãe e todos os dias ia para a porta do templo chamada formosa, ele ia todos os dias, mais não era para adorar ao Senhor Deus e sim para pedir esmolas.

Ele estava acomodado com a vida que levava e nem imagina que o milagre de Deus estava por se realizar em sua vida. Quando Pedro e João se aproximou dele, ele apenas pensava no dinheiro que poderia arrecardar e jamais imaginava que o melhor de Deus estava por vir em sua vida.

Meditação: Precisamos buscar a Deus, crer que ele veio para nos curar, ouvir Deus falar conosco, dar ouvido a voz de Deus e ter encontro direto com o Senhor.

Deus é quem supre as nossas necessidades. Pode faltar tudo, no entanto, a graça de Deus tem que ser abundante em nossas vidas. Aquele homem espera que Pedro e João lhes trouxesse uma bênção financeira, contudo Deus já havia o separa e escolhido para realizar sua obra de cura e salvação. Precisamos esperar o tempo de Deus para a concretização de seus milagres.

Pedro disse: olhai para nós e profetizou: Não tenho prata nem ouro, e aquelçe homem com certeza ficou triste pois espera algo material, mas Pedro com ousadia do Espírito Santo declarou dizendo: Levanta e anda em Nome de Jesus , o Nazareno e aquele homem se levantou firmando seus pés e tornozelos, dando saltos e se colocou de pé, passaou a andar e entrou com os discípulos no templo, saltando e louvando a Deus. Pois grandes coisas vez o Senhor por isso ele estava alegre.

O maior de todos os milagres foi realizado na porta do templo e esse milagre não foi o da cura mais sim a salvação da alma daquele jovem homem que vivia uma vida escrava todos os dias na porta do templo. Louvado seja Deus. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário